Patrocínio
 


 

Aves jovens fazem tarefas ‘domésticas’
Nos momentos difíceis as espécies parecem se importar com as outras

17/06/2021 – Um estudo conduzido na Wageningen University & Research Scientists, nos Países Baixos, indica que aves jovens ajudam seus pais na criação dos filhotes, defendendo os territórios e afastando predadores. Para os pesquisadores envolvidos na pesquisa, esse comportamento social visto em aves como o pássaro-rato e o picanço-de-capacete-de-crista-branca, parece contrariar a teoria da evolução prevalecente, e os indivíduos jovens até entregam sua comida aos irmãos mais jovens.

Segundo os pesquisadores, o comportamento das aves tem relação com oferta de territórios. Por isso jovens de algumas espécies continuam a viver com seus pais, retardando sua própria reprodução. “Se um jovem pássaro contribui ativamente com a casa e defendendo o ninho de outras pessoas, é mais provável que ele herde um território decente”, diz o pesquisador Sjouke Kingma. "E, se alguém espera herdar a casa da família, é mais provável que dê uma nova camada de tinta nos peitoris das janelas, por assim dizer", conclui o cientista.


Reprodução/Maxpixel

 



As espécies do estudo mantém seu comportamento em grandes distancias ajudando a defender seu território e o ninho de predadores e também alimentando os filhotes com sua própria reserva de alimentos. "Este comportamento social oferece vantagens. Se uma ave herda o território, os animais que ele ajudou a criar terão a sua vez de contribuir para a casa”, afirma Kingma.

Segundo os pesquisadores, o fato novo da pesquisa realizada na Reserva de Caça Mbuluzi, Suazilândia, país na África Austral, é o aspecto de contradição da teoria prevalecente da evolução, pois os animais costumam ser egoístas por natureza. Uma das explicações seria a teoria do retorno da ajuda no futuro, algo bem conhecido entre humanos. Outra possibilidade para explicar esse comportamento altruísta seria a seleção de parentesco, ou seja, ao ajudar um membro da família, estaria indiretamente contribuindo para a disseminação de genes partilhados por futuras gerações.


Reprodução/Maxpixel

 



Em comparação com a Europa, que registra um período sazonal curto de alimentos disponíveis e as estações são bem delimitadas, a Suazilândia, oferece poucos locais de obtenção de alimentos, além do clima bem imprevisível. Ou seja, não é possível determinar que na primavera, por exemplo, haverá grande oferta de comida. Nesse momento, o país sofre uma grande estiagem. “Nessas circunstâncias tão pobres, vale a pena ser social”, diz Kingma.

Criado em 2015, dentro do setor de pesquisa da Agência Ambiental Pick-upau, a Plataforma Darwin, o Projeto Aves realiza atividades voltadas ao estudo e conservação desses animais. Pesquisas científicas como levantamentos quantitativos e qualitativos, pesquisas sobre frugivoria e dispersão de sementes, polinização de flores, são publicadas na Darwin Society Magazine; produção e plantio de espécies vegetais, além de atividades socioambientais com crianças, jovens e adultos, sobre a importância em atuar na conservação das aves.

Da Redação, com informações da Phys e agências internacionais.
Fotos: Reprodução/Maxpixel

 
 
 
 
Copyright 2021 - Pick-upau - Todos os direitos reservados - São Paulo - Brasil
 
     
   

 

     
Patrocínio    
     
     
     
 

Nas Redes

Quem Somos
  Pesquisa Científica
Reflorestamento e Produção Florestal
corporativo@pick-upau.org.br Mitigação de Mudanças Climáticas
55 11 3571-3480 CECFLORA - Centro de Estudos e Conservação da Flora
São Paulo - SP Negócios Sustentáveis
  Publicações
  Acervo Técnico
  Central de Educação e Jornalismo Ambiental