Pick-upau online
+Queremos o Parque inteiro e não pela metade
 
Movimento em defesa do PEFI ganha ‘cara’
Centenas de pessoas assinaram a petição pública e fotografaram com paspatur da campanha
 
O Movimento de Defesa do parque Estadual das Fontes do Ipiranga (www.querofontesipirangainteiro.org.br), ganhou cara durante o ECOSP – Encontro Ambiental de São Paulo, realizado no Parque Anhembi, realizado nos dias 12 e 13 de novembro. Centenas de pessoas aderiram ao manifesto assinando a petição pública e fotografando com o cartaz “Queremos o Parque Inteiro e não pela Metade”.

A campanha tem o objetivo de aproximar o público das ações e projetos da organização e abre as atividades para 2013. Veja os álbuns completos no Flickr, no Facebook e no site do Movimento.

Público adere ao Movimento de Defesa do Parque Estadual das Fontes do Ipiranga.

Veja o site do movimento.

Sobre o Manifesto

Manifesto em Defesa do Parque Estadual das Fontes do Ipiranga
Outubro de 2012

O governo do Estado de São Paulo encaminhou no último dia 17 de outubro, à Assembleia Legislativa, o Projeto de Lei nº 604/2012 que pretende desafetar uma imensa área de 400 mil metros quadrados, com o objetivo de construir, através de concessão à iniciativa privada, um megaempreendimento.

O poder executivo alega que a cidade de São Paulo é uma referência no seguimento de feiras e exposições na América Latina, contudo, segundo o governo, São Paulo tem perdido espaço para cidades como Rio de Janeiro e Buenos Aires. Alega ainda, que a cidade carece de espaços adequados para a realização de mega eventos, apesar de termos pelo menos três grandes arenas de clubes de futebol, sendo duas em construção, o Parque Anhembi, além de diversas casas de shows.

Aproveitando o fim da concessão do Centro de Exposições Imigrantes que se encerrará em março de 2013, o governo do Estado de São Paulo, pretende estender a nova concessão por mais 30 anos e dobrar a área ocupada hoje por este pavilhão. Sustenta-se, inclusive, através de um parecer da Secretaria Estadual de Meio Ambiente que a referida área está descaracterizada como parque, apesar desta área estar exatamente como na época de aprovação do Plano de Manejo.

Público adere ao Movimento de Defesa do Parque Estadual das Fontes do Ipiranga.

O fato é que o governo apresenta neste projeto de lei, um dos maiores equívocos desta gestão, um verdadeiro retrocesso às políticas de preservação, conservação e manutenção do meio ambiente, que vem sendo propagado no Brasil e no mundo. Com esta proposta o governo do Estado de São Paulo vem na contramão do que se imagina como política pública voltada ao desenvolvimento sustentável.

O Parque Estadual das Fontes do Ipiranga, também conhecido como Parque do Estado, é uma das últimas e mais importantes áreas de remanentes de Mata Atlântica da cidade de São Paulo e um importante polo de pesquisa e desenvolvimento de práticas ambientais.

Não somos contra o desenvolvimento econômico da cidade de São Paulo, muito pelo contrário, entendemos que empreendimentos como este podem trazer novas oportunidades para a cidade e seus habitantes, contudo somos terminantemente contra a implantação em uma área pertencente a uma Unidade de Conservação, como o Parque Estadual das Fontes do Ipiranga. São projetos executados desta maneira, sem o devido planejamento, que transformaram São Paulo em uma das cidades com crescimento mais desordenado do mundo.

Público adere ao Movimento de Defesa do Parque Estadual das Fontes do Ipiranga.

O Manifesto em Defesa do Parque Estadual das Fontes do Ipiranga, ratificado pelas instituições abaixo assinadas, convoca a sociedade civil para intervir na decisão do governo do Estado de São Paulo em reduzir a área de um dos parques mais importantes da cidade de São Paulo, de modo que o Projeto de Lei nº 604, de 2012 não seja aprovado.
Acesse: www.querofontesipirangainteiro.org.br

Sobre o Pick-upau
A Agência Ambiental Pick-upau é uma organização não governamental sem fins lucrativos de caráter ambientalista 100% brasileira, fundada em 1999, por três ex-integrantes do Greenpeace-Brasil. Originalmente criada no Cerrado brasileiro, tem sua base, próxima a uma das últimas e mais importantes reservas de Mata Atlântica da cidade São Paulo. Por tratar-se de uma organização sobre Meio Ambiente, sem uma bandeira única, o Pick-upau possui e desenvolve projetos em diversas áreas ambientais. Desde a educação e o jornalismo ambiental, através do Portal Pick-upau – Central de Educação e Jornalismo Ambiental, hoje com cerca de 50.000 páginas de conteúdo totalmente gratuito; passando por programas de produção florestal e reflorestamento, questão indígena, comércio justo, políticas públicas, neutralização de gases de efeito estufa até a pesquisa científica, com ênfase na biodiversidade (fauna e flora).
Acesse: www.pick-upau.org.br

Fotos: Pick-upau/Divulgação
Da Redação