Pick-upau online
+‘O Planeta não está perdido’
 
Pick-upau chama atenção para a questão climática com alusão a série de TV

No início do ano o Pick-upau lançou uma enquete entre os internautas para saber qual tema eles gostariam que a organização abordasse durante o ano. O público pode escolher entre cinco temáticas: desmatamento (16%), tráfico de animais silvestres (18%), consumo consciente (25%) e aquecimento global (41%). A partir do resultado a organização iniciou as atividades do ano com uma campanha bem diferente.

Clique na imagem para ampliá-la
Cartaz da campanha sobre mudanças climáticas onde ativistas do Pick-upau brincam com os personagens da série 'Lost'.

Para chamar a atenção do público sobre as mudanças climáticas, o Pick-upau faz uma alusão à série norte-americana “Lost”, produzida nos Estados Unidos pela ABC Studios, e sucesso nos quatro cantos do mundo. A série conta as histórias de sobreviventes de um acidente aéreo que caem em uma ilha misteriosa.

“Queríamos passar a mensagem de que a questão do aquecimento global não é um problema dos outros [referência aos personagens que vivem na ilha], é um problema nosso também, por isso resolvemos mostrar a cara na campanha, assumir a responsabilidade e convidar as pessoas a participar dessa mobilização”, disse Pedro Isal, do Pick-upau.

Cartaz da campanha sobre mudanças climáticas onde ativistas do Pick-upau brincam com os personagens da série 'Lost' na Estação de Metrô Clínicas.

“É fato que a COP15, realizada em dezembro de 2009, em Copenhague, na Dinamarca, foi um fracasso, realmente muito frustrante, mas não podemos nos abater e achar que tudo está perdido. Nós ainda temos tempo para escolher, ainda temos uma escolha e precisamos agir enquanto houver uma chance. As pessoas precisam entender que quando falamos em salvar o planeta estamos dizendo que queremos salvar a humanidade e todo o resto”, completa J. Andrade, Pick-upau.

No começo de janeiro uma matéria publicada no Jornal “Folha de São Paulo” falava sobre a estreia da sexta e última temporada da série nos Estados Unidos, que por acaso, coincidia com o discurso sobre o estado da nação, que o presidente Barack Obama faria. Mas o porta-voz da Casa Branca, Robert Gibbs, se antecipou negando que o pronunciamento atrasaria a exibição do primeiro episódio da temporada.

Cartaz da campanha sobre mudanças climáticas onde ativistas do Pick-upau brincam com os personagens da série 'Lost' na Estação de Metrô Corinthians-Itaquera.

Fãs da série haviam se manifestado contrários pelo fato do discurso coincidir com a exibição do programa da emissora ABC, adiando o começo do episódio. A história chamou a atenção dos ativistas que resolveram brincar com a série e chamar atenção para o problema do aquecimento global. “Usamos um fenômeno da TV mundial para chamar atenção para outro fenômeno, que também acontece em todo o planeta, o aquecimento global”, diz Isal.

COP15

Nem mesmo os 120 chefes de Estado, que se reuniram em Copenhague (Dinamarca), durante a COP15, em dezembro de 2009, foram capazes de aprovar um plano comum para o clima do planeta acima de seus interesses. Muito pelo contrário, o que se viu durante os dias da convenção do clima, organizado pela ONU, foi um jogo de queda de braços, onde todos saíram como perdedores.

Cartaz da campanha sobre mudanças climáticas onde ativistas do Pick-upau brincam com os personagens da série 'Lost' na Estação de Metrô República.

Os interesses econômicos foram protagonistas na maioria das discussões, nem mesmo os chamados ‘líderes mundiais’ como o presidente norte-americano Barack Obama puderam salvar as negociações. No último dia da cúpula o clima de frustração era nítido e ficou ainda mais evidenciado com a partida dos líderes para seus países sem dar declarações públicas ou ao menos sair na foto final.

O Chamado ‘acordo de Copenhague’, que foi acertado entre 30 dos cerca de 200 países que integram a Convenção do Clima, representa nada ou quase nada do que se esperava ou do que se precisava de fato. No acordo, ficou decidido que esforços devem conter o aumento do clima em menos de 2°C, mas sem investimento algum previsto. Em resumo a COP15 começou com nada e terminou com menos ainda.

Compare os cartazes.