X
X
 

 


Quando ir:
A melhor época é entre março e novembro, sobretudo para o público ligado ao ecoturismo, mas para quem prefere a loucura do verão e os intermináveis congestionamentos freqüentes nesta época, Ubatuba é roteiro para o ano todo.

O que levar:
  Roupas de banho, protetor solar, repelente, cantil, calçados especiais para caminhadas, bermudas e calças de moletom ou sarja, para o trajeto das trilhas na ilha, e claro, muita disposição para caminhadas.

Como chegar: Para quem sai de São Paulo, a sugestão é o caminho utilizado pela equipe, seguindo pela rodovia Ayrton Senna, SP 070, costuma ter trânsito intenso, ótima rodovia, com um traçado perfeito, é muito bem sinalizada, conta com apoio telefônico de 1 em 1 km e dois pedágios. Após Jacareí, entrada para Paraibuna, rodovia dos Tamoios, SP 055, uma rodovia bem conservada, com movimento intenso na alta temporada; atenção redobrada no trecho de serra, poucos quilômetros antes de chegar no litoral norte, Caraguatatuba; depois seguir pela rodovia Rio-Santos, SP 055, sentido Ubatuba, até a Praia do Lázaro, no Saco da Ribeira, após Itaguá, a rodovia estadual passa a ter jurisdição federal e torna-se BR 101. Para quem vem do Rio de Janeiro, Espírito Santo e nordeste seguir pela BR 101, sentido Ubatuba, São Paulo; para quem vem do sul do país pode utilizar a SP 055. Ubatuba esta a 223 km de São Paulo e 355 km do Rio de Janeiro. O parque está a 240 km da capital paulista.

Onde ficar: O ponto de partida para a ilha é a marina localizada no Saco da Ribeira, Bairro do Lázaro, então a melhor sugestão é o Hotel Canoeiros, rua Nove de Julho, nº 953, tel.: 442-0092, localizado a beira da praia que dá nome ao bairro, além de ficar a 5 minutos da marina, o hotel tem boas instalações, com estacionamento, tv, ar condicionado e frigobar, o café da manhã pode ser servido a beira da praia, a hospitalidade de seus donos é fator considerável na escolha da hospedagem, uma opção simples e de acordo com as condições financeiras da maioria.

Onde comer: Como seria impossível conhecer todo esse roteiro em apenas um dia, faremos duas ótimas sugestões, a primeira fica na Praia do Itaguá, centro de Ubatuba, cerca de 15 km da praia do Lázaro, ponto de partida para ilha, o Restaurante Peixe com Banana, rua Guarani, 255, tel.: 432-1712, possui um cardápio recheado pela maravilhosa gastronomia litorânea, a sugestão vai para o famoso peixe com banana, também conhecido como azul-marinho e o exótico palmito pupunha, como sobremesa, é claro, banana assada com açúcar e canela. A outra sugestão fica na Praia do Lázaro, o Restaurante do Peres, rua Nove de Julho, 253, tel.: 3842-2451, dispõe de um menu variado, passando pelas batidas, entradas que vão da lula aos mariscos, saladas, massas, filés e a tradicional caldeirada, além da linda vista da Praia do Lázaro, o restaurante traz a tradição do velho pescador de 92 anos, Sr. Peres.

O que ver (fauna):  Levantamentos científicos feitos na ilha revelaram a presença de mais de 50 espécies de aves diferentes, entre elas o sabiá, o juriti, tangará, tiê-sangue, coleirinha, ferro-velho, atobás e gaivotas, essa última, freqüentadora assídua de ilhas. Além, é claro, da fauna marinha, que pode ser facilmente vista da zona entre-marés como estrelas do mar, anêmonas do mar, moluscos, caranguejos, e peixes como a garoupa, o colorido peixe-palhaço, frade, olho-de-cão, baiacu, algumas espécies de tubarão, e claro, as tartarugas marinhas.
A ilha também serve de base de estudos para o Projeto Tamar, entidade que trabalha na preservação da espécie. Com sua sede em Ubatuba (ver Trilhas e Roteiro), você poderá obter todas as informações sobre esses incríveis animais, mas para que você vá se familiarizando vamos fazer um breve estudo destas belas nadadoras.
Outras espécies que podem ser vistas, porém não fazem parte da fauna original da ilha, foram introduzidas durante os anos, são cutias, capivaras, primatas como macacos-prego e sagüis, quatis, gambás, lagartos, preguiças, pacas e tatus.

Veja mais: (Visite o Projeto Tamar na cidade de Ubatuba)

O que ver (flora): Assim como todas as ilhas do litoral paulista, a Ilha Anchieta tem sua origem semelhante à da Serra do Mar, razão por que apresenta condições da natureza mineral de rochas que constituem formação geológica, com maioria em granitos e migmatitos, além de diques e falhas. Grande parte da ilha é rodeada por costões rochosos, limitando sua área de planície apenas na Baía das Palmas, ao norte, onde se encontra o presídio. Além da característica do solo citada acima, a ilha apresenta cobertura vegetal também semelhante a Mata Atlântica, porém com uma diversidade menor, devido também a ação do homem. Hoje possui características de mata mais árida, e com grande densidade de palmeiras nativas, com destaque, para a brejaúva, o indaiá e o jerivá. Outras espécies não originárias da região foram introduzidas em seu ecossistema como o coco e a palmeira. Esta última cobre mais de um terço do território da ilha, sendo a área remanescente ocupada por floresta baixa de encosta e samambaias. A restinga originária e que prevalecia na planície, hoje se encontra muito alterada em decorrência das atividades agrícolas desenvolvidas no passado, como o plantio de café e cana-de-açúcar. Ecossistemas: Mata Atlântica (floresta tropical pluvial e restinga), campo antrópico, gleichenial e vegetação saxícola.

O que comprar: Seja qual for o artesanato que você estiver a procura, eu lhes garanto, que encontrará nas lojas da rua Guarani, na Praia do Itaguá, centro de Ubatuba, a sugestão especial vai para a loja do seu Toninho, a Apuí artesanatos, tel.: 433-1202, uma verdadeira "meca" do artesanato.

Veja mais (conheça um pouco do artesanato da cidade de Ubatuba)

Informações úteis:  Ubatuba, tem uma população de 55 033 habitantes, esta a 3 metros acima no nível do mar, possui agência dos bancos, Banespa, Bradesco, Banco do Brasil, HSBC e Itaú, posto de gasolina e a Santa Casa, rua Conceição, 135, tel.: 432-1000, DDD (0xx12). O Parque Estadual da Ilha Anchieta foi criado em 29 de março de 1977 através do Decreto Estadual nº 9.629, tem uma área aproximada de 828 hectares e um perímetro de 17.000 m. O parque está aberto de terça a segunda, fechando para manutenção as quartas, no período de dezembro até o carnaval, o parque abre todos os dias, das 8:00h as 19:00h. Para agendar visitas a ilha, entrar em contato com a administração da unidade pelo tel: 974-9059, 974-9060 e 0xx124 42-1231/42-1267 (Sudelpa), caixa postal 204, cep 11680-970, ou pela AMEU, Associação de Monitores de Ubatuba, tel.: 9142-3692 ou ameu@ubatuba.com.br.

Fique ligado: respeite os monitores e interaja com eles; não mate, não maltrate, nem alimente animais; não recolha sementes, frutos, plantas ou qualquer outro tipo de resíduo da mata; não deixe nenhum tipo de lixo e se por acaso vir algum jogado ao chão, recolha-o; respeite os demais visitantes e harmonizem-se com eles; não leve animais domésticos para o parque; nunca saia da trilha; jamais utilize fogo e sempre faça as trilhas acompanhados por guias.

   
 
Clique nos círculos azuis para ver as legendas
 

   
 
Clique na imagem para ampliá-la
 
 
 
 
   
   
 

Apoio
Revista Eco Turismo
Secretaria Estadual de Meio Ambiente de São Paulo
Restaurante Peixe com Banana
AMEU
PE da Ilha Anchieta
Hotel Canoeiros
Apuí Artesanato
Projeto Tamar


Nota
A Pick-upau é uma organização não-governamental sem fins lucrativos de caráter sócio-ambiental. Não indicamos nem prestamos nenhum serviço de turismo. O Portal Pick-upau é especializado em educação e jornalismo ambiental, apenas divulgamos cultura regional, esportes de aventura e ecoturismo como forma sustentável de desenvolvimento local.

 

Expedição: Os Bandeirantes

 
PRESERVAR O PATRIMÔNIO NATURAL E CULTURAL DO BRASIL
É DEVER DE TODOS.


Copyright © 2001-2002 - Pick-upau