Rodovia SP-139 (Estrada da Macaca)
Preservação ambiental e desenvolvimento sustentável para a região

A rodovia SP-139 que atravessa o Parque Estadual "Carlos Botelho", interligando os municípios de São Miguel Arcanjo e Sete Barras, foi construída por volta de 1911, constituindo-se em uma importante ligação do Planalto com o Vale do Ribeira. Durante décadas, houve um intenso intercâmbio em níveis cultural, folclórico, religioso e comercial entre as citadas regiões. Com a diminuição gradativa do processo de manutenção da rodovia SP-139 (conhecida como Estrada da Macaca) pelo DER, esta foi com o tempo se deteriorando, ficando praticamente intransitável.

O Parque Estadual "Carlos Botelho", criado através do Decreto Estadual nº 19.499, de 10/09/82, é dividido por esta rodovia, praticamente em toda a sua extensão, em duas parcelas iguais.

Os programas de atividades (fiscalização, pesquisa científica, educação ambiental e ecoturismo/visitação pública e interação sócio-ambiental), desenvolvidos nesse Parque, foram sendo afetados, devido às dificuldades de acesso na interligação entre a Sede do Parque e o Núcleo Sete Barras, ambos situados nas extremidades opostas da referida rodovia.

Considerando-se a necessidade do estabelecimento de processos de uso sustentável na região, através da consolidação de uma gestão ambiental participativa, subsídio básico para o estabelecimento de uma nova política, moderna e eficiente para o Meio Ambiente, a recuperação e adequação dessa rodovia se consolidou, de forma unânime, como uma das principais prioridades da região.

Nesse sentido, o Governo do Estado de São Paulo, com recursos provenientes do Fundo do Desenvolvimento do Vale do Ribeira, delegou à CODASP, órgão ligado à Secretaria da Agricultura do Estado de São Paulo, a incumbência de promover a perenização não asfáltica da referida rodovia, com a intenção de transformá-la oportunamente, em uma "Estrada-Parque", promovendo o desenvolvimento sustentável na região e criando a oportunidade do estabelecimento do roteiro integrado entre os Parques Estaduais do Planalto e Vale do Ribeira (PETAR, INTERVALES, ILHA DO CARDOSO, JACUPIRANGA E ESTAÇÃO ECOLÓGICA JURÉIA-ITATINS).

Situação atual

Conforme prometido pelos governadores Mário Covas e Geraldo Alckmin, uma parcela dos recursos do Fundo de Desenvolvimento do Vale do Ribeira, proveniente da privatização da COMGÁS foi destinada a obras de infra-estrutura no Vale do Ribeira. Dentre estas obras uma das principais prioridades é a adequação, através da perenização não asfáltica, da rodovia SP-139, no trecho de São Miguel Arcanjo à divisa do Parque em Sete Barras. Da divisa do Parque até o bairro Ribeirão da Serra serão implantados cerca de 13 km de pavimentação asfáltica, a ser realizado por firma já licitada.

Ambas as obras foram iniciadas, por volta da segunda quinzena de julho do corrente ano.

A perenização não asfáltica da rodovia SP-139 está sendo realizada pela CODASP, ligada à Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo.

A CODASP é a responsável pelo Programa "Melhor Caminho", de recuperação de estradas vicinais do Estado de São Paulo, sendo considerada uma firma padrão, neste tipo de trabalho, em todo o Brasil.

A realização desta obra está sendo cercada dos maiores cuidados possíveis com relação a eventuais impactos ao meio ambiente.

Foram realizadas duas audiências públicas, sendo uma na Câmara dos Vereadores de São Miguel Arcanjo (26/06/02) e outra em Sete Barras (08/08/02), com convite efetuado a toda população, onde foram divulgados de forma detalhada toda a metodologia de trabalho a ser utilizada.

A CODASP também contratou a firma Vertical Green, especializada em recuperação de encostas e taludes, a qual utiliza somente materiais naturais para a recomposição destas áreas.

Um cuidado especial será dado à questão da recuperação das drenagens do leito da estrada, por se constituírem num fator de fundamental importância para sua conservação.

Depois de terminadas as obras de recuperação e adequação da referida rodovia, deverão ser implantados os equipamentos que visam transformá-la numa "Estrada-Parque" (mirantes, portais, áreas de descanso etc).

Esta rodovia deverá ter uma série de regras, tais como limite de velocidade e tonelagem etc, que oportunamente serão devidamente divulgados.

Todos os cuidados visam à proteção da fauna e da flora desse precioso Patrimônio da Humanidade.

Devido ao fato da rodovia SP-139 estar em obras, não aconselhamos a utilização da mesma, principalmente em períodos de chuva. É nossa intenção evitar ao máximo, quaisquer tipos de acidentes.

Em tempo: Nos dias que antecederam a Festa do Bom Jesus de Iguape, os monitores do Parque Estadual "Carlos Botelho", como em todos os anos, prestaram apoio e orientação aos romeiros que se dirigiam pela rodovia SP-139 à citada festa. Este apoio ocorreu no posto da Polícia Ambiental e no Núcleo Sete Barras.

Oportunamente quando novos grupos pretenderem fazer o trajeto, podem contactar o Parque pelo telefone (15) 379-4278 solicitando um apoio especial, onde teremos o prazer de oferecer toda nossa estrutura.

 
Fonte:
Parque Estadual Carlos Botelho / José Luiz Camargo Maia, diretor do parque


Nota
O Pick-upau é uma organização não-governamental sem fins lucrativos de caráter sócio-ambiental. Não indicamos nem prestamos nenhum serviço de turismo. O Portal Pick-upau é especializado em educação e jornalismo ambiental, apenas divulgamos cultura regional, esportes de aventura e ecoturismo como forma sustentável de desenvolvimento local.


O Pick-upau apoia e defende a preservação da cultura indígena no Brasil.
 
PRESERVAR O PATRIMÔNIO NATURAL E CULTURAL DO BRASIL
É DEVER DE TODOS.


Fazendo você entender o Meio Ambiente por inteiro.
Agência Ambiental Pick-upau
Copyright 2001-2002 - Pick-upau - Todos os direitos reservados - São Paulo - Brasil