Quando ir:
O parque está aberto durante todo ano. Se for possível evite as épocas de chuvas torrenciais, que geralmente acontecem no verão. No entanto, na época de inverno a região costuma registrar baixas temperaturas, ou seja, dependendo de suas pretensões, não há um período específico. A região abriga uma boa área de floresta remanescente de mata atlântica. Na primavera, o espetáculo é garantido; no verão as cachoeiras são indispensáveis; e no outono inverno, estar recolhido a uma reserva tão bela, é um presente inesquecível, para qualquer tipo de amante da natureza.

O que levar:
 Roupas leves e confortáveis, agasalhos para a noite. Roupas de banho, botas especiais ou tênis, já usados e fechados, capa de chuva, cantil, bermudas, repelente de insetos, medicamentos de primeiros-socorros, chapéu ou boné e uma lanterna de mão. Não se esqueça de levar meias sobressalentes.

Como chegar: Quem vem da capital paulista pode seguir pela rodovia SP-270 Raposo Tavares, porém, vale ressaltar que apesar do bom estado de conservação da pista, ela é cheia de curvas, e em alguns locais há passagem para apenas um carro por vez, além do tráfego intenso de caminhões. Para um caminho mais expresso, a opção é a SP-280 rodovia Castelo Branco, em ambos os casos, o viajante deve seguir sentido Salto de Pirapora pela SP-264, até Pilar do Sul, entrando na rodovia SP-250 até São Miguel Arcanjo. Quem vier pela Raposo Tavares a entrada é a 102B, km 102,5 em Sorocaba. Para quem vem da região do Mato Grosso do Sul, pode utilizar a Raposo Tavares. Do sul do país, a rodovia Francisco Alves Negrão SP-258. Para outras regiões do país, os viajantes devem se guiar pela cidade de Sorocaba, a maior da região. O trecho da cidade de São Miguel Arcanjo até o parque do Zizo é feito por veículo do parque, só veículos 4x4 conseguem vencer o lamaçal. Mas para quem quiser encarar a viagem por conta, o parque oferece o aluguel de pneus especiais para a travessia, incluindo a troca.

Veja o mapa da localização exata do parque

Onde ficar: O rancho que foi construído logo na entrada do parque possui, uma área coberta que serve como um tipo de sala de estar ao ar livre, refeitório e alojamento com quartos para quatro pessoas, todos possuem banheiro. Vale ressaltar que nos limites do parque não há sinal para celulares e nem tão pouco energia elétrica. O aquecimento da água é feito a gás e a iluminação a base de velas. A princípio, pode parecer inconveniente passar alguns dias sem contato direto com a civilização. Mas, o objetivo principal é permanecer em pleno contato com a natureza, e nesses termos, as comodidades da vida cotidiana podem esperar. Apesar de rústico, a qualidade do lugar é garantida.

Onde comer: O Parque do Zizo oferece toda estrutura para uma alimentação saudável e natural que é feita na própria sede. O cardápio inclui além da comida típica do interior paulista, ótimas sugestões de pratos naturais. O pacote a ser fechado para estadia, pode incluir: café da manhã, almoço e jantar.

O que ver (fauna):  O parque possui completa estrutura para receber e monitorar seus visitantes. Os próprios proprietários, Marcelo Balboni e Francisco Balboni, acompanham os grupos pelas inúmeras trilhas do parque. A região possui uma grande concentração de aves, se as caminhadas forem feitas em silêncio, a possibilidade de avistar espécies raras é muito grande. Animais silvestres e grandes mamíferos também vivem na região. Com destaque para as aves: pica-pau, tucano, anu, tiê-sangue entre outros.

O que ver (flora): A reserva ainda abriga inúmeras espécies de mata atlântica que estão em extinção como a palmeira juçara e a samambaiaçu. Para a exploração da área sem impacto ambiental a família Balboni, criou um setor de turismo ecológico, áreas de manejo e áreas de preservação absoluta que chegam a 95% da reserva. A exuberante floresta que cerca todo o rancho é garantia de um passeio cheio de emoções. Quem visita o Parque do Zizo, traz de lá, além de ótimas lembranças, algumas boas lições de cidadania e conscientização ecológica. Pois, o parque já fora criado em volta de uma ideologia de liberdade e amor a preservação, não só do meio ambiente, mas também sobre a memória de um brasileiro, que fez parte da história de nosso país, mesmo que as escuras, mesmo que sobe as asas negras da ditadura. Um nome que hoje pode ser levado à outras gerações, e que elas possam entender o verdadeiro significado de tudo isso que foi e que está sendo feito. A conscientização é sem dúvida um dos pontos mais importantes do parque, no entanto é apenas um entre tantos outros.

O que comprar: Você já pode encontrar camisetas, tops, baby-looks, chapéus e bonés trazendo o logotipo da reserva. Destaque para as estampas coloridas e camisetas em várias cores mescladas. Um novo design para as tradicionais camisetas brancas dos pontos turísticos.

Informações úteis:  A cidade de São Miguel não consta como ponto turístico, por isso, você não encontrará grandes informações nos tradicionais guias turísticos. A cidade possui boa estrutura bancária, posto de saúde e rodoviária. Sua população é de 30 mil habitantes.
O parque do Zizo é uma reserva particular de preservação natural, possui aproximadamente 4 milhões de metros quadrados, totalmente preservados. Possui áreas de manejo definidas por critérios técnicos, estas áreas abrigam atividades econômicas como estufas, laboratórios e espaços para o cultivo de bromélias, palmito e outras espécies típicas da mata atlântica. É necessário fazer reservas antecipadas, pois o número de alojamentos é limitado, o e-mail do parque é parquedozizo@uol.com.br, a homepage www.parquedozizo.com.br, e os telefones 279-1278 e 3279-4285, fax 3279-3023, o DDD da cidade é (0xx15). A base do parque está localizada no centro da cidade de São Miguel Arcanjo, à rua Nadir Miguel, 231, cep: 18230-000.
Fique ligado: respeite os monitores e interaja com eles; não mate, não maltrate, nem alimente animais; não recolha sementes, frutos, plantas ou qualquer outro tipo de resíduo da mata; não deixe nenhum tipo de lixo e se por acaso vir algum jogado ao chão, recolha-o; respeite os demais visitantes e harmonizem-se com eles; não leve animais domésticos para o parque; nunca saia da trilha; jamais utilize fogo e sempre faça as trilhas acompanhados por guias.

Fique ligado: respeite os monitores e interaja com eles; não mate, não maltrate, nem alimente animais; não recolha sementes, frutos, plantas ou qualquer outro tipo de resíduo da mata; não deixe nenhum tipo de lixo e se por acaso vir algum jogado ao chão, recolha-o; respeite os demais visitantes e harmonizem-se com eles; não leve animais domésticos para o parque; nunca saia da trilha; jamais utilize fogo e sempre faça as trilhas acompanhados por guias.
   
 
Clique nos círculos azuis para ver as legendas
 
   
 
Clique na imagem para ampliá-la
 
   
   
   
  Apoio
Revista Eco Turismo
Secretaria Estadual de Meio Ambiente de São Paulo
PE Carlos Botelho

Parque do Zizo

Restaurante Maria Maria

Nota
O Pick-upau é uma organização não-governamental sem fins lucrativos de caráter sócio-ambiental. Não indicamos nem prestamos nenhum serviço de turismo. O Portal Pick-upau é especializado em educação e jornalismo ambiental, apenas divulgamos cultura regional, esportes de aventura e ecoturismo como forma sustentável de desenvolvimento local.
 


Expedição: Os Bandeirantes


O Pick-upau apoia e defende a preservação da cultura indígena no Brasil.

 
PRESERVAR O PATRIMÔNIO NATURAL E CULTURAL DO BRASIL
É DEVER DE TODOS.


Fazendo você entender o Meio Ambiente por inteiro.
Agência Ambiental Pick-upau
Copyright 2001-2002 - Pick-upau - Todos os direitos reservados - São Paulo - Brasil