Pick-upau online
Fomento à Pesquisa+
O “Projeto Darwin” tem como principais características conhecer e divulgar os atributos naturais e culturais dos Biomas Brasileiros, com ênfase na Floresta Atlântica Tropical, incluindo áreas particulares, Unidades de Conservação e Terras Indígenas. Além dos inventários biológicos das espécies predominantes da fauna e da flora (pesquisa), há o compromisso de sensibilizar o maior número possível de pessoas, para tornar viável o desenvolvimento sócio-econômico das regiões inseridas no projeto, além da preservação do ambiente.

Nas diretrizes básicas do ‘Darwin’ estão conceitos como conhecer, compreender e aplicar os conhecimentos obtidos através do projeto para identificar as necessidades, prioridades e alternativas para a criação de uma economia local de origem conservacionista. Reduzir, no que for aceitável, o desenvolvimento predatório através da participação de novos investimentos da iniciativa privada (novos atores locais), da participação de governos, da sociedade civil em geral, e principalmente, da comunidade local. Além de contribuir com novos projetos e outros já em andamento na área de proteção. Documentar a relação das comunidades indígenas e tradicionais com a fauna e a flora, bem como seus conceitos conservacionistas, científicos e culturais.

Você sabe por que é importante a realização de inventários biológicos?

Estudos estimam que cerca de 90% das espécies brasileiras ainda não foram descobertas. Estima-se que o Brasil possua cerca de 20% da biodiversidade do planeta, mas ainda desconhece a maior parte de suas plantas, animais e microrganismos. Há cerca de 200 mil espécies já descritas no país o que representa pouco mais do que 10% do total.

Como benefícios diretos desta pesquisa existem a identificação de várias espécies comuns em diferentes áreas com possível aplicação para manutenção e preservação do patrimônio genético, dados preliminares para Bioprospeção e combate à Biopirataria, além da documentação do conhecimento de populações tradicionais (como indígenas e quilombolas) sobre o uso da biodiversidade, como o conhecimento sobre o emprego de plantas medicinais. Neste último aspecto, é compromisso da organização a “Repartição de Benefícios” - Conceito segundo o qual os povos tradicionais devem receber parte dos ganhos (financeiros ou não) obtidos a partir do uso do seu conhecimento. Ajude o ‘Darwin’ em suas pesquisas.
Saiba mais: www.darwin.org.br


Como ser um parceiro do Pick-upau?
Entre em contato conosco:
corporativo@pick-upau.org.br
Fone: 55 11 3571-3480 / 55 11 3542-3480
 

http://www.mudasnativas.org.br/