Pick-upau nas Redes Sociais

 

Notícias+

Exposição ‘Villas” estreia turnê no Metrô de São Paulo
Mostra faz parte do Projeto Darwin

Projeto Darwin - Flora estreia no metrô de São Paulo em abril a exposição fotográfica “Villas” com 41 imagens da comunidade guarani da Terra Indígena Tenonde Porã, a maior aldeia da cidade de São Paulo, que participa das pesquisas da Agência Ambiental Pick-upau realizadas na região da APA Capivari-Monos. As imagens foram produzidas ao longo de dois anos quando o fotógrafo J. Andrade conviveu semanalmente com a comunidade.

Divulgação/Pick-upau/J. Andrade
Imagem da exposição "Villas".

A mostra também faz referência a personagens ilustres como Charles Darwin que dá nome ao setor de pesquisa da organização e ao escritor José de Alencar que compõe as legendas com trechos de sua maior obra “O Guarani”.

Serviço

Serviço:
Exposição “Villas” – Guarani M’bya Tenonde Porã
Tema: Questão Indígena
Onde: Metrô da cidade de São Paulo
Quando: de abril a junho de 2011
Quanto: Gratuito

Estações de Metrô

Metrô – Estação Sé (Linha Azul)
Endereço: Praça da Sé, s/ n°
Data: Abril de 2011
Características: Estação enterrada de integração da Linha 1-Azul e Linha 3-Vermelha. Composta por mezanino de distribuição e dois níveis sobrepostos com duas plataformas laterais e uma central (um conjunto por linha) com estrutura em concreto aparente e aberturas para iluminação natural. O principal acesso integra-se com a praça no nível do passeio.
Capacidade: 100.000 passageiros/hora/pico
Área Construída: 39.925 m2
Inauguração: 17/02/1978

Metrô – Vila Madalena (Linha Verde)
Endereço: Praça Américo Jacomino, 30
Data: Maio de 2011
Características: Estação enterrada composta por mezanino de distribuição e plataformas laterais com estrutura em concreto aparente. O principal acesso integra-se com a praça no nível do passeio. Possui acesso para pessoas portadoras de deficiência.
Capacidade: 20.000 passageiros/hora/pico
Área Construída: 9.600 m2
Inauguração: 21/11/1998

Metrô – Sacomã (Linha Verde)
Endereço: Rua Agostinho Gomes, 3501 (esquina com a rua Greenfeld) – Sacomã
Data: Junho de 2011
Estação Sacomã do Metrô, é uma das mais modernas da América Latina. Entre as modernidades, vale destacar as portas de plataforma, portas de vidro na linha de bloqueio, os umidificadores de ar e recursos que trarão benefícios ambientais, como o reúso da água da chuva e a prioridade para a iluminação natural, o que reduz o consumo de energia.
Capacidade: 18.296 passageiros / hora pico
Área Construída: 12.452,00 m²
Inauguração: 30/01/2010

Metrô – Paraíso (Linha Azul)
Endereço: Av. Dr. Luiz Aires, 1800
Data: Julho de 2011
Características: Estação com mezanino de distribuição sobre plataforma central em superfície, estrutura em concreto aparente e cobertura espacial metálica treliçada. Possui acesso para pessoas portadoras de deficiência e integração com Terminal de Ônibus Urbano.
Capacidade: 20.000 passageiros/hora/pico
Área Construída: 14.740 m2
Inauguração: 17/09/1988

Sites:
Pick-upau: http://www.pick-upau.org.br
Metrô de SP: http://www.metro.sp.gov.br/

*Programação sujeita a mudanças.

Divulgação/Pick-upau/J. Andrade
Imagem de abertura da exposição "Villas".

Sobre o Pick-upau
O Pick-upau é uma organização não-governamental sem fins lucrativos de caráter ambientalista 100% brasileira dedicada à preservação e a manutenção da biodiversidade do planeta. Fundada em 1999, por três ex-integrantes do Greenpeace-Brasil e originalmente criada no Cerrado brasileiro, tem sua base, próxima a uma das últimas e mais importantes reservas de mata atlântica da cidade São Paulo, a maior metrópole da América Latina. Por tratar-se de uma organização sobre Meio Ambiente, sem uma bandeira única, o Pick-upau possui e desenvolve projetos em diversas áreas ambientais.
Acesse: www.pick-upau.org.br

Sobre o Projeto Darwin
O “Projeto Darwin” tem como principais características conhecer e divulgar os atributos naturais e culturais dos Biomas Brasileiros, com ênfase na Floresta Atlântica Tropical, incluindo áreas particulares, Unidades de Conservação e Terras Indígenas. Além dos inventários biológicos das espécies predominantes da fauna e da flora (pesquisa), há o compromisso de sensibilizar o maior número de pessoas possíveis para tornar viável o desenvolvimento sócio-econômico das regiões inseridas no projeto e a preservação do ambiente. Outro aspecto relevante e diferencial do Projeto Darwin é o envolvimento de comunidades tradicionais como a Aldeia Guarani Tenonde Porã.
Acesse: www.darwin.org.br

Sobre o fotógrafo
J. Andrade, paulistano, nascido em 1976, fotografou para revistas de turismo de 2002 a 2003, publicando cerca de 150 fotos de natureza neste período. Trabalhou como repórter fotográfico em 2004 para várias revistas em São Paulo, é autor da coluna Visão Ecológica da Revista EcolBrasil e desde então é fotógrafo independente. É o responsável pela editoria de fotografia do Portal Pick-upau – Central de Educação e Jornalismo Ambiental (www.pick-upau.org.br), desde 2001. No inicio dos anos 2000 participou de diversas expedições fotográficas por inúmeros estados brasileiros. Entre 2007 e 2010 estreou diversas exposições em Shoppings, Estações de Metrô e parques em São Paulo, entre elas “Zona Selvagem”, “Além Jardim”, “Réquiem”, “Retratos Atlânticos” e “Primavera”. Em 2010, lançou o livro “Villas - Guarani M’bya: Tenonde Porã”. Deixou a arquitetura definitivamente em 2006 e dedica-se preferencialmente a fotografia de vida selvagem e registro de patrimônios históricos, artísticos, naturais e culturais.
Acesse: www.jotandrade.com

Sobre os Guaranis
Os Guaranis M’bya estão em várias regiões da América do Sul, existem aldeias na Argentina, Paraguai e Bolívia. No Brasil se localizam principalmente na região do litoral, do Rio Grande do Sul até o Espírito Santo e outras regiões como no Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Tocantins. São a maior etnia indígena no Brasil somando aproximadamente 35 mil pessoas. Sendo um povo bastante religioso tem na execução de tarefas cotidianas a busca da harmonia com a natureza, da força espiritual de Nhanderu e do Sol, criado por ele. Diariamente a comunidade se encontra na Opy, a Casa de Reza, para cantar, rezar e dançar e os mais velhos ensinam as crianças o conhecimento ancestral. Na aldeia, além do cacique, a principal liderança é o Xeramoi, o nome do pajé Guarani. Os Guaranis sabem da importância de todos os seres e que cada elemento da natureza tem um espírito e buscam parceiros para impedir a destruição do planeta.

Da Redação
Fotos: Pick-upau/Divulgação

 
 
Copyright 2011 - Pick-upau - Todos os direitos reservados - São Paulo - Brasil
     
 

Nas Redes

Agência Ambiental Pick-upau
Quem Somos
  Pesquisa Científica
Reflorestamento e Produção Florestal
corporativo@pick-upau.org.br Mitigação de Mudanças Climáticas
55 11 3571-3480 CECFLORA - Centro de Estudos e Conservação da Flora
São Paulo - SP Negócios Sustentáveis
  Publicações
  Acervo Técnico
  Central de Educação e Jornalismo Ambiental