Pick-upau online

 

Notícias+

Repórter Eco grava matéria sobre o ‘Refazenda’
Projeto institucional é destaque na TV Cultura

22/09/2011 - A equipe do Repórter Eco, da TV Cultura, gravou na última semana uma matéria especial sobre o Projeto Refazenda na Terra Indígena Guarani Tenonde Porã, região sul da capital paulista, na Área de Proteção Ambiental Capivari-Monos.

Divulgação/Pick-upau
Equipe do Repórter Eco grava matéria na Terra Indígena Tenonde Porã.

A jornalista e apresentadora do programa, Márcia Bongiovanni, foi até a aldeia para conhecer o viveiro do Refazenda e saber como está sendo feito o reflorestamento da área indígena demarcada, em parceria com Fundo Nacional do Meio Ambiente - FNMA/MMA. A equipe de reportagem acompanhou as atividades diárias dos indígenas na produção florestal de espécies arbóreas nativas da Mata Atlântica. Desde a coleta de sementes, passando pelo beneficiamento, plantio até os tratos culturais de mudas.

Divulgação/Pick-upau
TV Cultura exibirá matéria sobre o Refazenda.

Bongiovanni conversou com indígenas que trabalham no projeto, crianças da aldeia que participam de atividades de plantio e com a coordenadora geral do Refazenda, Andrea Nascimento. A matéria deve ir ao no próximo mês. Fique ligado!

Divulgação/Pick-upau
Coordenador indígena do Refazenda, Karai Tataendy, fala ao Repórter Eco.

Sobre o Repórter Eco
O Repórter Eco é uma revista semanal, atual, especializada em meio ambiente. Aborda de forma aprofundada pesquisas para o desenvolvimento sustentável e conservação dos biomas brasileiros, proteção da rica diversidade biológica e cultural do país, projetos para manter para o futuro os recursos hídricos, estudos de controle da poluição do ar, solo, terra e água, ecologia urbana, fontes de energia alternativas e renováveis, astronomia, antropologia, arqueologia, arquitetura ecológica, redução, reuso e reciclagem de resíduos sólidos, comércio justo, patrimônio histórico, cultural e arquitetônico, e ecoturismo.

Divulgação/Pick-upau
Márcia Bongiovanni, apresentadora do Repórter Eco, grava matéria no Refazenda.

Além da revista semanal, são produzidos programas temáticos a partir de viagens nacionais e internacionais. O Repórter Eco mantém um quadro específico de reportagens sobre a biodiversidade brasileira. O Repórter Eco faz sucesso há mais de uma década. Foi criado em fevereiro de 1992 como o primeiro telejornal da televisão brasileira especializado em meio ambiente. O objetivo era antecipar e aprofundar os assuntos que seriam abordados na Rio-92, a Conferência Mundial das Nações Unidas sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento, realizada no Rio de Janeiro. Em setembro de 92, o Eco ganhou espaço e foi transformado pela equipe de criação em um programa de meio ambiente, com informações do Brasil e do mundo, que hoje é respeitado por cientistas, ONGs ambientalistas, estudantes e pelo público em geral que busca a qualidade de informação como uma das marcas do jornalismo público da TV Cultura de São Paulo.

Divulgação/Pick-upau
Equipe de reportagem grava indígenas na coleta de semenes.

O programa se especializou na divulgação dos projetos, ações e pesquisas nacionais ou mundiais, com o objetivo de contribuir para a melhoria da qualidade de vida, de prestar um serviço público e ainda de informar sobre os principais temas ambientais da atualidade.
Saiba mais: http://www2.tvcultura.com.br/reportereco/

Sobre o Pick-upau
O Pick-upau é uma organização não-governamental sem fins lucrativos de caráter ambientalista 100% brasileira dedicada à preservação e a manutenção da biodiversidade do planeta. Fundada em 1999, por três ex-integrantes do Greenpeace-Brasil e originalmente criada no Cerrado brasileiro, tem sua base, próxima a uma das últimas e mais importantes reservas de mata atlântica da cidade São Paulo, a maior metrópole da América Latina. Por tratar-se de uma organização sobre Meio Ambiente, sem uma bandeira única, o Pick-upau possui e desenvolve projetos em diversas áreas ambientais. Saiba mais: www.pick-upau.org.br

Divulgação/Pick-upau
Diretor-executivo do Pick-upau, J. Andrade, fala ao Repórter Eco.

Sobre o Projeto Refazenda
O Projeto Refazenda é uma iniciativa do Pick-upau, uma organização não-governamental sem fins lucrativos de caráter ambientalista, 100% brasileira, em parceria com empresas, fundos, governos e a Aldeia Guarani Tenonde Porã. O programa tem entre seus principais objetivos a produção de mudas nativas da mata atlântica, como forma de fomento da economia da comunidade indígena beneficiada e o aumento da oferta de produtos florestais destinados a recuperação e ampliação da cobertura vegetal de um dos biomas mais ameaçados do país, a Mata Atlântica. Saiba mais: www.refazenda.org.br

Divulgação/Pick-upau
Making of da gravação.

Sobre a Terra Indígena Tenonde Porã
A aldeia Tenonde Porã está situada na região sul do município de São Paulo (cerca de 60 km do centro), Distrito de Parelheiros, com grande parte da área indígena às margens da represa Billings. A comunidade Guarani M’bya possui apenas 26 hectares, demarcados e homologados em 1987, onde vivem atualmente 170 famílias com cerca de 900 pessoas. Apesar do crescimento acelerado e desordenado da região e do contato com a sociedade do entorno, esta população vem se assegurando como um povo. Os conhecimentos milenares são passados por gerações através da oralidade dos mais velhos, seus rituais, artesanato e da valorização de sua cultura.

Reprodução
Site do Repórter Eco, da TV Cultura.

Sobre o FNMA
O Fundo Nacional do Meio Ambiente criado há 20 anos, é hoje o principal fundo público de fomento ambiental do Brasil, constituindo-se como um importante parceiro da sociedade brasileira na busca pela melhoria da qualidade ambiental e de vida. O FNMA é uma unidade do Ministério do Meio Ambiente (MMA), criado pela lei nº 7.797 de 10 de julho de 1989, com a missão de contribuir, como agente financiador, por meio da participação social, para a implementação da Política Nacional do Meio Ambiente - PNMA. O FNMA é hoje referência pelo processo transparente e democrático na seleção de projetos. Seu conselho deliberativo, composto de 17 representantes de governo e da sociedade civil, garante a transparência e o controle social na execução de recursos públicos destinados a projetos socioambientais em todo o território nacional. Ao longo de sua história, foram 1.400 projetos socioambientais apoiados e recursos da ordem de R$ 230 milhões voltados às iniciativas de conservação e de uso sustentável dos recursos naturais. Saiba mais: www.mma.gov.br

Da Redação
Pick-upau/Divulgação

 
 
Copyright 2011 - Pick-upau - Todos os direitos reservados - São Paulo - Brasil
Fazendo você entender o Meio Ambiente por inteiro.