Pick-upau nas Redes Sociais

 

Notícias+

Plano de Manejo com relatoria da Pick-upau é aprovado no CONSEMA
CONSEMA aprova plano de manejo da APA Corumbataí, Botucatu e Tejupá

28/02/14 - Na quarta-feira, 26 de fevereiro de 2014, o Conselho Estadual do Meio Ambiente (CONSEMA) se reuniu para a sua 316ª Reunião Ordinária do Plenário, na sede da Secretaria do Meio Ambiente (SMA).

SMA-SP/Reprodução

Reunião do CONSEMA.

Foi apresentado no início da reunião material referente à Vila Histórica da Cantareira, bairro afastado da zona norte da capital paulista, que a caracterizou como lugar simbólico e também espaço de memória para a cultura paulista. Entre as atrações da Vila Histórica Cantareira, destacamos a antiga estação final do Trem Cantareira ( da popular música “Trem das Onze” de Adoniran Barbosa) e o primeiro reservatório de água da cidade de São Paulo. A apresentação foi pautada pela preocupação com as possíveis alterações que o local sofrerá com o planejamento das obras do trecho norte do rodoanel.

SMA-SP/Reprodução

Reunião do CONSEMA.

O principal item discutido durante a reunião foi o Plano de Manejo da Área de Proteção Ambiental – APA Corumbataí, Botucatu e Tejupá – Perímetro Botucatu, que contou com a explicação da gestora da APA, a engenheira florestal Claudia Reis, que também respondeu aos questionamentos dos conselheiros no fim de sua apresentação.

SMA-SP/Reprodução

Reunião do CONSEMA.

O plano foi elaborado com o intuito de preservar as principais características da área, que abriga os dois biomas característicos do estado – a mata atlântica e o cerrado – além de preservar os aspectos culturais, arqueológicos e históricos da região. A extensão da Área de Proteção Ambiental é de aproximadamente 216 hectares, abrangendo 9 municípios ( Angatuba, Avaré, Bofete, Guareí, Itatinga, Pardinho, São Manuel e Torre de Pedra).

SMA-SP/Reprodução

Reunião do CONSEMA.

Todos os conselheiros mostraram-se favoráveis ao plano. A discussão ateve-se na parte do plano que trata do uso de agrotóxicos e organismos geneticamente modificados (OGMs) na agricultura nas áreas da APA.

O plano de manejo foi aprovado com voto da maioria, incorporando as sugestões do Ministério Público, que dita sobre a inclusão da zona de vida silvestres no zoneamento da APA e da FIESP, sobre a formação de um Grupo de Trabalho que determinará os prazos para a adoção das novas práticas no que concerne à agricultura local e ao uso dos citados agrotóxicos e OGMs.

SMA-SP/FF/Reprodução/Elisa Maria do Amaral

APA Corumbataí, Botucatu e Tejupá.

O segundo item da ordem do dia, “Norma que regulará a nova política de ingresso nas Unidades de Conservação sobre gestão da Fundação Florestal” foi adiado para a próxima reunião.

Sobre a APA Botucatu
A APA Corumbataí, Botucatu e Tejupá foi criada através do Decreto Estadual Nº 20.960 em 08 de junho de 1983, com o objetivo de proteger os seguintes atributos: as Cuestas Basálticas; Morros Testemunhos das feições geomorfológicas locais, exemplares significativos da flora e fauna regional; o Aquífero Guarani e o Patrimônio Arqueológico e Cultural da região.

No perímetro Botucatu, destaque deve ser dado as Cuestas Basálticas que além do seu valor paisagístico de grande beleza cênica, possui considerável importância ambiental, nascendo de suas encostas muitos rios e fontes hidrotermais. Defronte ao seu alinhamento, são encontrados inúmeros morros testemunhos? como: Morro do Bofete, Morro Grande, Morro do Pico Alto, e Morro das Três Pedras.

SMA-SP/FF/Reprodução/Elisa Maria do Amaral

APA Corumbataí, Botucatu e Tejupá.

Outro importante atributo a ser destacado é o Aquífero Guarani, que, devido à suas excepcionais características hidrogeológicas, constitui-se não só na principal unidade aquífera da área e do Estado de São Paulo, como é, reconhecidamente, uma reserva de água subterrânea estratégica de importância a nível internacional.

No perímetro da APA de Botucatu, o Aquífero Guarani se estende por aproximadamente 70 % (setenta por cento) do total da área, ressaltando-se a presença de rochas aflorantes. Em virtude desse afloramento, a área da APA é uma das zonas de recarga desse importante e estratégico manancial subterrâneo e, em razão disso, o coloca em situação de grande vulnerabilidade.

A vegetação natural é bem diversificada representada pela Floresta Latifoliada Tropical ou mata mesófila semidecídua de encosta; Floresta Latifoliada Tropical Semidecídua, situada na Depressão Periférica, além do Cerrado, que são refúgios da fauna local.

SMA-SP/FF/Reprodução/Elisa Maria do Amaral

APA Corumbataí, Botucatu e Tejupá.

Nesse perímetro, no município de Guareí, encontra-se o Abrigo Sarandí, um dos mais importantes sítios arqueológico do Estado.
Área: 218.306 hectares
Bioma: Domínio de Mata Atlântica com enclaves de Cerrado.
Localização: A APA perímetro Botucatu, situa-se no centro sul paulista, sendo atravessado pelo trópico de Capricórnio. Abrange parte dos municípios de Angatuba (26%), Avaré (12%), Bofete (71%), Botucatu (26%), Guareí (26%), Itatinga (66%), Pardinho (68%), São Manuel (4%) e Torre de Pedra (14%), perfazendo um total de 218.306 ha.

Com informações da SMA-SP
Fotos: SMA-SP/Fundação/Reprodução

 
 
 
 
Copyright 2014 - Pick-upau - Todos os direitos reservados - São Paulo - Brasil
     
 

Nas Redes

Agência Ambiental Pick-upau
Quem Somos
  Pesquisa Científica
Reflorestamento e Produção Florestal
corporativo@pick-upau.org.br Mitigação de Mudanças Climáticas
55 11 3571-3480 CECFLORA - Centro de Estudos e Conservação da Flora
São Paulo - SP Negócios Sustentáveis
  Publicações
  Acervo Técnico
  Central de Educação e Jornalismo Ambiental