Pick-upau e Ministério Público de SP realizam plantio no PE do Tietê

Instituições celebram mais um ano de parceria

16/06/2015 – A Agência Ambiental Pick-upau e o Ministério Público do Estado de São Paulo – MPSP realizaram, no último sábado, 13/06, no Parque Ecológico do Tietê, zona leste da capital, um plantio simbólico de 50 mudas referentes à neutralização de emissões de gases de efeito estufa do inventário realizado pela Pick-upau sobre as atividades do MPSP no ano de 2013.

Pick-upau/Divulgação

Procurador-Geral de Justiça, Márcio Fernando Elias Rosa, recebe do Diretor do Parque Ecológico do Tietê, Edson Aparecido Cândido, material promocional do Corinthians.

A iniciativa faz parte das ações do Projeto Florestar do MPSP e de um Termo de Cooperação Técnico assinado em 2014 entre a Agência Ambiental Pick-upau e o MPSP. O cálculo é feito considerando a frota de veículos automotivos, a energia elétrica consumida, o consumo de papel e outros a cada ano. As mudas nativas estão sendo plantadas pelos Membros e servidores do MP desde o ano passado. Em 2015 foram 2.215 mudas, plantadas nos Parques Estaduais Xixová-Japuí, Juquery, Cantareira, Serra do Mar, Rio do Peixe e Campina do Encantado, na Mata de Santa Genebra (Campinas), no Parque Nascentes do Tietê, na Floresta Estadual de Assis, na Floresta Navarro de Andrade (Piracicaba) e na terra indígena Tenonde Porã. Este ano, outras 4.062 mudas serão cultivadas. Os plantios são coordenados pelos núcleos do Grupo de Atuação Especial de Defesa do Meio Ambiente (GAEMA) em todo o Estado.

Pick-upau/Divulgação

Procurador-Geral de Justiça, Márcio Fernando Elias Rosa, participa de plantio simbólico no Parque Ecológico do Tietê.

O Procurador-Geral de Justiça, Márcio Fernando Elias Rosa, repetindo o que já havia feito no ano passado, participou do plantio deste sábado. “O Ministério Público demonstra, com essa iniciativa, que todos somos responsáveis pela compensação ambiental”, afirmou o Procurador-Geral. “Esta é também uma forma de educação ambiental, uma maneira de estimularmos a conscientização, mostrando que é possível realizar a compensação pela degradação causada no dia a dia do trabalho da instituição, com uma ação simples e sem custos”, complementou.

Pick-upau/Divulgação

Diretoria Executiva da Fundação Florestal, Lídia Helena Ferreira da Cosa Passos e o Diretor do Parque Ecológico do Tietê, Edson Aparecido Cândido, participam de plantio.

Por sugestão do Procurador-Geral de Justiça, o MP, a Agência Ambiental Pick-upau e o Departamento de Águas e Energia Elétrica (DAEE), órgão do governo estadual responsável pelo Parque Ecológico do Tietê, estabelecerão um calendário para que o plantio de mudas nativas no parque seja repetido todos os anos e a expectativa é a de que seja criado um “Bosque do MP” no interior do Parque Ecológico. Para o CEO da Agência Ambiental Pick-upau, Julio Andrade, ações desta natureza demonstram a possibilidade de ações concretas entre diversos setores da sociedade. “Poder unir uma instituição do terceiro setor e o Ministério Público em uma ação socioambiental nos mostra como diferentes setores podem se unir e fazer alguma diferença neste complexo sistema que vivemos atualmente”, conclui.

Pick-upau/Divulgação

Promotor de Justiça Dr. Luis Fernando Rocha, coordenador do Centro de Apoio Operacional de Meio Ambiente, e a Promotora de Justiça Dra. Tatiana Barreto Serra, participam de plantio.

Participaram do plantio os Promotores de Justiça Luis Fernando Rocha, coordenador do Centro de Apoio Operacional de Meio Ambiente, Tatiana Barreto Serra e Luís Felipe Tegon Cerqueira Leite, assessores do CAO, e Jaime Meira do Nascimento Junior, do Grupo de Atuação Especial de Defesa do Meio ambiente (GAEMA) – Núcleo Vale do Paraíba; a Diretoria Executiva da Fundação Florestal, Lídia Helena Ferreira da Cosa Passos; o Diretor do Parque Ecológico do Tietê, Edson Aparecido Cândido; a Presidente da Pick-upau, Andrea Nascimento, o CEO da organização, Julio Andrade, e a bióloga da Pick-upau Viviane Rodrigues Reis.

Pick-upau/Divulgação

Procurador-Geral de Justiça, Márcio Fernando Elias Rosa, Diretor do Parque Ecológico do Tietê, Edson Aparecido Cândido e Andrea Nascimento, presidente da Agência Ambiental Pick-upau plantam muda no Parque Ecológico do Tietê.

Sobre o Pick-upau
A Agência Ambiental Pick-upau é uma organização não governamental sem fins lucrativos de caráter ambientalista 100% brasileira, fundada em 1999, por três ex-integrantes do Greenpeace-Brasil. Originalmente criada no Cerrado brasileiro, tem sua base, próxima a uma das últimas e mais importantes reservas de Mata Atlântica da cidade São Paulo. Por tratar-se de uma organização sobre Meio Ambiente, sem uma bandeira única, o Pick-upau possui e desenvolve projetos em diversas áreas ambientais. Desde a educação e o jornalismo ambiental, através do Portal Pick-upau – Central de Educação e Jornalismo Ambiental, políticas públicas, neutralização de gases de efeito estufa até a pesquisa científica, com ênfase na biodiversidade (fauna e flora). Saiba mais: www.pick-upau.org.br

Sobre o Programa Atmosfera
Atmosfera é um programa socioambiental que permite a neutralização e a compensação de emissões de gases do efeito estufa (GEE), sobretudo, o dióxido de carbono (CO2). . Existem seis principais, regulados pelo Protocolo de Quioto: o dióxido de carbono ou gás carbônico (CO2), o óxido nitroso (N2O), o metano (CH4), os hidrofluorocarbonetos (HFC), os perfluorocarbonetos (PFC) e o hexafluoreto de enxofre (SF6).

Toda e qualquer atividade antrópica gera a emissão de gases do efeito estufa, o que tem levado ao desequilíbrio das condições climáticas da Terra, comumente chamado de aquecimento global. Estas ações - ou pelo menos, parte delas -, podem e devem ser neutralizadas por pessoas físicas ou jurídicas, por meio do plantio de árvores nativas brasileiras, identificadas por georreferenciamento e monitoradas ao longo de seu desenvolvimento para que sua contribuição na mitigação dos gases de efeito estufa apresente a transparência e credibilidade que devem ser inerentes à proposta.

Atualmente, empresas que atuam de forma planejada visando promover o desenvolvimento sustentável, têm se destacado. É fato que as maiores corporações do planeta têm investido em ações e programas de responsabilidade socioambiental. Ser uma empresa socialmente responsável – pode orientar uma decisão de investimento (acionista), de compra (distribuidor) ou de consumo final (cidadãos). Destarte, os benefícios podem ser observados nas seguintes situações internas e externas das organizações, entre eles: valorização da imagem institucional e da marca; reconhecimento e maior fidelidade do consumidor; aumento da motivação dos colaboradores; atração e retenção de talentos; flexibilidade e capacidade de adaptação; diminuição de conflitos; maior longevidade; acesso a capitais e mercados.

Pick-upau/Divulgação

CEO da Pick-upau, Julio Andrade; Promotor de Justiça Dr. Luis Fernando Rocha, coordenador do Centro de Apoio Operacional de Meio Ambiente; a Promotora de Justiça Dra. Tatiana Barreto Serra, e Andrea Nascimento, presidente da Pick-upau participam de plantio.

Em consonância com esta demanda, nos últimos anos o Pick-upau tem desenvolvido vários projetos ambientais de neutralização de emissões de GEE, atendendo a empresas e pessoas físicas com a nova visão de seu papel na sociedade. Saiba mais: www.atmosfera.org.br

Sobre o Ministério Público de SP
Procuradoria-Geral de Justiça, além de suas atribuições administrativas, também exerce funções de órgão de execução. A Constituição Federal, artigo 129, ao delinear as funções institucionais do Ministério Público, já prevê algumas consideradas próprias de órgão de execução. As Leis Orgânicas Federal e Estadual do Ministério Público disciplinam as funções de execução da Procuradoria-Geral de Justiça, respectivamente no artigo 29 (Lei nº 8.625, de 12-2-1993) e no artigo 116 (Lei Estadual nº 734, de 26-11-1993). Funções de Execução: art. 29 da Lei nº 8.625, de 12 de fevereiro de 1993 e art. 116 da Lei Complementar Estadual nº 734, de 26 de novembro de 1993. Fonte: MPSP

Pick-upau/Divulgação

Agência Ambiental Pick-upau e Ministério Público do Estado de São Paulo realizam plantio de mudas no Parque Ecológico do Tietê.

Sobre o GAEMA
Grupo de Atuação Especial de Defesa do Meio Ambiente: Os Promotores de Justiça de urbanismo e meio ambiente têm como missão promover e defender os valores ambientais, urbanísticos, culturais e humanos que garantam um meio ambiente ecologicamente equilibrado para as presentes e futuras gerações, contribuindo no processo de transformação social. Fonte: MPSP

Pick-upau/Divulgação

Promotor de Justiça Dr. Luis Fernando Rocha, coordenador do Centro de Apoio Operacional de Meio Ambiente; Diretor do Parque Ecológico do Tietê, Edson Aparecido Cândido; Andrea Nascimento, presidente da Pick-uapu; Procurador-Geral de Justiça, Márcio Fernando Elias Rosa e Julio Andrade, CEO da Pick-upau, conversam sobre futuras ações socioambientaisl conjuntas.

Sobre o Projeto Florestar
O Projeto Florestar criado pelo ato nº 61/2012-PGJ, de 29 de novembro de 2012, no âmbito do Centro de Apoio Operacional das Promotorias de Justiça Cíveis e de Tutela Coletiva, tem o objetivo de estabelecer uma programação de trabalho do Ministério Público, nas áreas de Urbanismo e Meio Ambiente, para o desenvolvimento de ações e estudos referentes à proteção florestal e da biodiversidade após as alterações legislativas, em especial o novo Código Florestal (Lei no. 12.651/2012). O Projeto Florestar conta com três frentes: o Grupo Estratégico de Proteção Florestal; o Programa de Diagnósticos e Integração de Entendimentos Técnico-Jurídicos; e o Programa de Cidadania Florestal. O Grupo Estratégico de Proteção Florestal tem como objetivos o desenvolvimento e sugestão de estratégias de atuação institucional no âmbito administrativo e judicial, referentes à proteção florestal e da biodiversidade. Já o Programa de Diagnósticos e Integração de Entendimentos Técnico-Jurídicos tem a finalidade de subsidiar os trabalhos dos Promotores de Justiça e Assistentes Técnicos de Promotoria, em matéria de proteção florestal. O Programa de Cidadania Florestal visa à integração da atividade institucional do Ministério Público em matéria ambiental-florestal com a comunidade em geral. Fonte: MPSP
Saiba mais: www.mp.sp.gov.br

Da Redação
Fotos: Pick-upau/Divulgação

 
 
 
 
Copyright 2015 - Pick-upau - Todos os direitos reservados - São Paulo - Brasil
     
 

Nas Redes

Agência Ambiental Pick-upau
Quem Somos
  Pesquisa Científica
Reflorestamento e Produção Florestal
corporativo@pick-upau.org.br Mitigação de Mudanças Climáticas
55 11 3571-3480 CECFLORA - Centro de Estudos e Conservação da Flora
São Paulo - SP Negócios Sustentáveis
  Publicações
  Acervo Técnico
  Central de Educação e Jornalismo Ambiental