Pick-upau online

 

Notícias+

Pick-upau inaugura centro de pesquisa em São Paulo
CECFLORA – Centro de Estudos e Conservação da Flora é a nova ferramenta da organização para conservação da natureza

28/12/2016 – A Agência Ambiental Pick-upau inaugurou esta semana o Centro de Estudos e Conservação da Flora – CECFLORA na capital paulista. Este novo espaço é dedicado à pesquisa sobre biodiversidade e ao cultivo de produtos florestais.

Desde 1999 a Agência Ambiental Pick-upau trabalha para promover a preservação e a conservação da natureza. Nesses anos a organização, fundada em São Paulo, investiu na educação e no jornalismo ambiental, através do Portal Pick-upau; fomentou metodologias para a mitigação de mudanças climáticas, através do Programa Atmosfera; integrou em suas ações a produção florestal de mudas nativas e promoveu a recuperação de áreas degradadas, o enriquecimento genético florestal, o reflorestamento de corredores ecológicos e áreas de preservação permanente, entre outras metodologias de restauração ecológica, a partir do Projeto Refazenda.

Pick-upau/CECFLORA/Divulgação

Mantém um acervo com milhares de publicações, em inúmeras mídias, todas organizadas no Projeto Outono. Investe constantemente em pesquisa científica voltada à conservação da biodiversidade e a produção de conteúdo técnico e cientifico através do Projeto Darwin e da publicação da Darwin Society Magazine.

Agora o CECFLORA nasce do planejamento para integrar todas as áreas de atuação da Pick-upau e deste modo mantém o viveiro florestal e seus equipamentos como incinerador orgânico, composteira, minhocário, estufa florestal, germinadores; laboratório de biodiversidade; seção de micologia; herbário; xiloteca; insetário; alojamento de intercâmbio científico; horta orgânica experimental; passaredo, que centraliza as atividades de observação de aves; além da sede, mata nativa, pomar, entre outros equipamentos.

O Centro de Estudos e Conservação da Flora – CECFLORA é uma realização da Agência Ambiental Pick-upau que conta com financiamento do Fundo Nacional sobre Mudanças do Clima – FNMC, do Ministério do Meio Ambiente – MMA; patrocínio da Petrobras, através do Programa Petrobras Socioambiental; apoio do Banco Itaú-Unibanco, através do Programa Ecomudança, da República Federal da Alemanha, do Fundo Nacional do Meio Ambiente – FNMA-MMA, além de outros parceiros que contribuem constantemente em nossas atividades científicas.

Para saber mais acesse: www.cecflora.org.br

Sobre a Pick-upau
A Agência Ambiental Pick-upau é uma organização não governamental sem fins lucrativos de caráter ambientalista 100% brasileira, fundada em 1999, por três ex-integrantes do Greenpeace-Brasil. Originalmente criada no Cerrado brasileiro, tem sua sede, próxima a uma das últimas e mais importantes reservas de Mata Atlântica da cidade São Paulo, o Parque Estadual das Fontes do Ipiranga. Por tratar-se de uma organização sobre Meio Ambiente, sem uma bandeira única, a Agência Ambiental Pick-upau possui e desenvolve projetos em diversas áreas ambientais. Desde a educação e o jornalismo ambiental, através do Portal Pick-upau – Central de Educação e Jornalismo Ambiental, hoje com cerca de 50.000 páginas de conteúdo totalmente gratuito; passando por programas de produção florestal de espécies nativas de biomas brasileiros; reflorestamento de áreas degradadas e recuperação de fragmentos florestais; políticas públicas, através da atuação em conselhos; neutralização de gases de efeito estufa e mitigação às mudanças climáticas através do plantio de mudas; até a pesquisa científica, com ênfase na biodiversidade da fauna e flora.

Sobre a Petrobras
A Petrobras é uma sociedade anônima de capital aberto, cujo acionista majoritário é a União Federal (representada pela Secretaria do Tesouro Nacional), atuamos como uma empresa integrada de energia nos seguintes setores: exploração e produção, refino, comercialização, transporte, petroquímica, distribuição de derivados, gás natural, energia elétrica, gás-química e biocombustíveis.
Além do Brasil, estamos presentes em outros 17 países e somos líderes do setor petrolífero no nosso país. Expandimos nossas operações para estar entre as cinco maiores empresas integradas de energia no mundo até 2030.
Nossas ações e negócios se orientam por valores que incentivam o desenvolvimento sustentável, a atuação integrada e a responsabilidade por resultados, cultivando a prontidão para mudanças e o espírito de empreender, inovar e superar desafios.
Como forma de democratizar o acesso aos recursos e garantir a transparência, realizaremos seleções públicas nacionais e regionais no Programa Petrobras Socioambiental. Os processos seletivos serão elaborados com a participação de representantes de diferentes áreas da Petrobras, da sociedade civil e do governo. Quando abertas, as seleções públicas serão amplamente divulgadas no site da Petrobras e em outros meios de comunicação. Fonte: Petrobras
Saiba mais: www.petrobras.com.br

 

Sobre o FNMC
O Fundo Nacional sobre Mudança do Clima (Fundo Clima) foi criado pela Lei n° 12.114/2009 e regulamentado pelo Decreto n° 7.343/2010. O Fundo é um instrumento da Política Nacional sobre Mudança do Clima (PNMC), instituída pela Lei n° 12.187/2009. Ele tem por finalidade financiar projetos, estudos e empreendimentos que visem à mitigação (ou seja, à redução dos impactos) da mudança do clima e à adaptação a seus efeitos. O Fundo Clima é vinculado ao Ministério do Meio Ambiente (MMA) e disponibiliza recursos em duas modalidades, a saber, reembolsável e não reembolsável. Os recursos reembolsáveis são administrados pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Os recursos não reembolsáveis são operados pelo MMA. Um percentual de 2% da verba anual fica reservado para o pagamento do agente financeiro e quitação de despesas relativas à administração e gestão.
As fontes de recursos do Fundo Clima são:
Dotações consignadas na Lei Orçamentária Anual (LOA) da União;
Doações de entidades nacionais e internacionais, públicas ou privadas;
Outras modalidades previstas na lei de criação.
O Fundo é administrado por um Comitê Gestor presidido pelo secretário-executivo do MMA. O Comitê deve aprovar a proposta orçamentária e o Plano Anual de Aplicação de Recursos do Fundo, o PAAR. Ao final de cada ano, precisa elaborar relatórios sobre a aplicação das verbas. O órgão colegiado tem também a atribuição de estabelecer diretrizes e prioridades de investimento com frequência bienal. Por fim, o Comitê Gestor tem a função de autorizar o financiamento de projetos e recomendar a contratação de estudos.

 

Da Redação
Fotos: Reprodução

 
 
 
 
Copyright 2016 - Pick-upau - Todos os direitos reservados - São Paulo - Brasil
Fazendo você entender o Meio Ambiente por inteiro.