Pick-upau online

 

Notícias+

IPT faz doação de coleção científica para Pick-upau
Xiloteca Dr. Calvino Mainieri doa madeiras para nova Xiloteca do CECFLORA

28/12/2016 – O Instituto de Pesquisas Tecnológicas – IPT de São Paulo realizou uma doação de amostras de madeira para a formação da nova coleção científica da Agência Ambiental Pick-upau, na Xiloteca do Centro de Estudos e Conservação da Flora – CECFLORA.

Amostras de 23 famílias de espécies como pau-santo (Zollernia paraensis), andiroba (Carapa guianensis), uxi (Sacoglottis uchi), araracanga (Aspidosperma desmanthum), casca-preciosa (Aniba canelilla), garapa (Apuleia leiocarpa), piquiá (Caryocar villosum), cedrinho (Erisma uncinatum), imbuia (Ocotea porosa) são as primeiras a serem integradas a nova coleção cientifica, organizada pelo Projeto Darwin, que coordena todas as atividades científicas da Pick-upau.

IPT/Divulgação

A nova coleção de madeiras se agrega as outras coleções científicas da Agência Ambiental Pick-upau, como a Coleção de Referência de Sementes, a Carpoteca e o Herbário, fungos da Seção de Micologia, insetos de várias ordens do Insetário, além do acervo técnico com milhares de publicações.

O Centro de Estudos e Conservação da Flora – CECFLORA é uma realização da Agência Ambiental Pick-upau que conta com financiamento do Fundo Nacional sobre Mudanças do Clima – FNMC, do Ministério do Meio Ambiente – MMA; patrocínio da Petrobras, através do Programa Petrobras Socioambiental; apoio do Banco Itaú-Unibanco, através do Programa Ecomudança, da República Federal da Alemanha, do Fundo Nacional do Meio Ambiente – FNMA-MMA, além de outros parceiros que contribuem constantemente em nossas atividades científicas.

Sobre a Pick-upau
A Agência Ambiental Pick-upau é uma organização não governamental sem fins lucrativos de caráter ambientalista 100% brasileira, fundada em 1999, por três ex-integrantes do Greenpeace-Brasil. Originalmente criada no Cerrado brasileiro, tem sua sede, próxima a uma das últimas e mais importantes reservas de Mata Atlântica da cidade São Paulo, o Parque Estadual das Fontes do Ipiranga. Por tratar-se de uma organização sobre Meio Ambiente, sem uma bandeira única, a Agência Ambiental Pick-upau possui e desenvolve projetos em diversas áreas ambientais. Desde a educação e o jornalismo ambiental, através do Portal Pick-upau – Central de Educação e Jornalismo Ambiental, hoje com cerca de 50.000 páginas de conteúdo totalmente gratuito; passando por programas de produção florestal de espécies nativas de biomas brasileiros; reflorestamento de áreas degradadas e recuperação de fragmentos florestais; políticas públicas, através da atuação em conselhos; neutralização de gases de efeito estufa e mitigação às mudanças climáticas através do plantio de mudas; até a pesquisa científica, com ênfase na biodiversidade da fauna e flora.

Sobre o IPT
O IPT é um instituto vinculado à Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação do Estado de São Paulo e há mais de cem anos colabora para o processo de desenvolvimento do País.
Um dos maiores institutos de pesquisas do Brasil, o IPT conta com laboratórios capacitados e equipe de pesquisadores e técnicos altamente qualificados, atuando basicamente em quatro grandes áreas - inovação, pesquisa & desenvolvimento; serviços tecnológicos; desenvolvimento & apoio metrológico, e informação & educação em tecnologia.
Atento às necessidades dos setores público e privado, provê soluções e serviços tecnológicos que visam aumentar a competitividade das empresas e promover a qualidade de vida.
Por meio de doze centros tecnológicos, atua de forma multidisciplinar, contemplando os mais diversos segmentos como energia, transportes, petróleo & gás, meio ambiente, construção civil, cidades, saúde e segurança.
É referência nacional na área metrológica, com diversos laboratórios acreditados pelo Cgcre/Inmetro.
Além dos projetos em pesquisa, desenvolvimento e inovação existentes, estão sendo ampliadas as áreas de atuação em nanotecnologia, novos materiais, estruturas leves e bioenergia.
Mais moderno e integrado, sintonizado com as oportunidades e demandas de desenvolvimento tecnológico e preparado para ser um elo qualificado entre universidades, centros de pesquisa e setor empresarial, o IPT mantém seu papel colaborativo no desenvolvimento do País.
Fonte: IPT

IPT/Divulgação

Sobre a Xiloteca Dr. Calvino Mainieri
A Xiloteca Dr. Calvino Mainieri é a mais importante do estado de São Paulo e a maior do Brasil. Iniciada em 1930, reúne cerca de 19,5 mil amostras de madeiras brasileiras e estrangeiras e ao redor de 15 mil lâminas histológicas.
O objetivo principal é fornecer padrões para identificação botânica pela anatomia do lenho, atendendo aos setores de produtos florestais, construção civil, mobiliário e outros segmentos econômicos e culturais que trabalham com a madeira. O seu acervo também tem sido empregado para trabalhos tecnológicos e científicos do próprio IPT, instituições de São Paulo e outros estados, como USP (Instituto de Biociências e ESALQ), UFPR, IBAMA, Museu Nacional, INPA, Museu Paraense Emilio Goeldi, EMBRAPA, Instituto Florestal e Instituto de Botânica. Em termos internacionais, a Xiloteca já colaborou com pesquisadores do Forest Products Laboratory do USDA, Kew Gardens, Universidade de Hamburgo, entre outros. A cooperação da Xiloteca com essas instituições se dá no fornecimento/consulta de amostras de madeira, lâminas histológicas e das informações registradas, para trabalhos de pesquisa, dissertações de mestrado e teses de doutorado.
A Xiloteca é uma coleção participante do Projeto SpeciesLink - Sistema de Informação Distribuído para Coleções Biológicas: a Integração do Species Analyst e do SinBiota (FAPESP), que tem por objetivo desenvolver e disseminar um sistema distribuído de informação sobre espécies e espécimes (fauna, flora e microbiota).
O processo microscópico exige a preparação cuidadosa de uma lâmina histológica e a observação desta em microscópio óptico. A estrutura da madeira observada em detalhe é comparada com a coleção de mais de 13 mil lâminas histológicas existentes no IPT. Para auxiliar na identificação, também são utilizados bancos de dados eletrônicos elaborados no IPT ou em instituições de outros países.
A madeira é um dos recursos naturais mais abundantes e valiosos do Brasil, exigindo, para a sua exploração adequada e sustentável, um manejo consciente.
Já em 1931, o IPT inicia o estudo das madeiras brasileiras com o objetivo de conhecer cada espécie e suas possíveis aplicações, sugerindo o uso mais consciente por meio do tratamento técnico adequado.
Em 1933, surgem as primeiras aplicações tecnológicas: tacos para assoalho, colas, vernizes, e as primeiras aplicações aeronáuticas, nas quais a utilização da madeira ganhava grande destaque. Mais tarde, passava a ser realizada em caráter semi-industrial a fabricação de hélices e contraplacados para a indústria aeronáutica, com pesquisas que procuravam substituir madeiras importadas por outras nacionais. Além disso, as pesquisas do Instituto para o tratamento da madeira permitiram evitar o seu apodrecimento e reduzir as despesas de manutenção de postes e linhas férreas.
Os estudos realizados nesse período permitiram ao IPT montar a Xiloteca Calvino Mainieri, o maior acervo de madeiras da América Latina, que reúne cerca de 17.500 amostras de madeiras brasileiras e estrangeiras. A base de dados da Xiloteca está disponível no site do IPT, e possibilita a pesquisa online de informações técnicas sobre madeiras brasileiras e plantadas.
O IPT também foi pioneiro no estudo de madeiras alternativos, como o eucalipto e o pinus, para a produção de móveis e sistemas construtivos.
Fonte: IPT
Saiba mais: http://www.ipt.br/

IPT/Divulgação

Sobre o FNMC
O Fundo Nacional sobre Mudança do Clima (Fundo Clima) foi criado pela Lei n° 12.114/2009 e regulamentado pelo Decreto n° 7.343/2010. O Fundo é um instrumento da Política Nacional sobre Mudança do Clima (PNMC), instituída pela Lei n° 12.187/2009. Ele tem por finalidade financiar projetos, estudos e empreendimentos que visem à mitigação (ou seja, à redução dos impactos) da mudança do clima e à adaptação a seus efeitos. O Fundo Clima é vinculado ao Ministério do Meio Ambiente (MMA) e disponibiliza recursos em duas modalidades, a saber, reembolsável e não reembolsável. Os recursos reembolsáveis são administrados pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Os recursos não reembolsáveis são operados pelo MMA. Um percentual de 2% da verba anual fica reservado para o pagamento do agente financeiro e quitação de despesas relativas à administração e gestão.
As fontes de recursos do Fundo Clima são:
Dotações consignadas na Lei Orçamentária Anual (LOA) da União;
Doações de entidades nacionais e internacionais, públicas ou privadas;
Outras modalidades previstas na lei de criação.
O Fundo é administrado por um Comitê Gestor presidido pelo secretário-executivo do MMA. O Comitê deve aprovar a proposta orçamentária e o Plano Anual de Aplicação de Recursos do Fundo, o PAAR. Ao final de cada ano, precisa elaborar relatórios sobre a aplicação das verbas. O órgão colegiado tem também a atribuição de estabelecer diretrizes e prioridades de investimento com frequência bienal. Por fim, o Comitê Gestor tem a função de autorizar o financiamento de projetos e recomendar a contratação de estudos.

 

Sobre a Petrobras
A Petrobras é uma sociedade anônima de capital aberto, cujo acionista majoritário é a União Federal (representada pela Secretaria do Tesouro Nacional), atuamos como uma empresa integrada de energia nos seguintes setores: exploração e produção, refino, comercialização, transporte, petroquímica, distribuição de derivados, gás natural, energia elétrica, gás-química e biocombustíveis.
Além do Brasil, estamos presentes em outros 17 países e somos líderes do setor petrolífero no nosso país. Expandimos nossas operações para estar entre as cinco maiores empresas integradas de energia no mundo até 2030.
Nossas ações e negócios se orientam por valores que incentivam o desenvolvimento sustentável, a atuação integrada e a responsabilidade por resultados, cultivando a prontidão para mudanças e o espírito de empreender, inovar e superar desafios.
Como forma de democratizar o acesso aos recursos e garantir a transparência, realizaremos seleções públicas nacionais e regionais no Programa Petrobras Socioambiental. Os processos seletivos serão elaborados com a participação de representantes de diferentes áreas da Petrobras, da sociedade civil e do governo. Quando abertas, as seleções públicas serão amplamente divulgadas no site da Petrobras e em outros meios de comunicação. Fonte: Petrobras. Saiba mais: www.petrobras.com.br

 

Da Redação
Fotos: Acervo Histórico IPT /Reprodução

 
 
 
 
Copyright 2016 - Pick-upau - Todos os direitos reservados - São Paulo - Brasil
Fazendo você entender o Meio Ambiente por inteiro.