Patrocínio
 


 

França suspende captura de aves com cola, após alerta da UE
Presidente francês cancelou, temporariamente, autorização de caça de melros com armadilhas

09/09/2020 – O presidente francês Emmanuel Macron anunciou, por nota na última semana, que a prática de captura de aves canoras como tordos e melros, por meio de armadilhas com colas em galhos foi suspensa. A decisão do governo Frances foi tomada após consulta à ministra do Meio Ambiente, Barbara Pompili e ao presidente da Federação de Caça, Willy Schraen.

A suspensão dessa prática predatória da fauna silvestre ocorreu após um alerta da Comissão Europeia, emitido em julho, informando que a França poderia sofrer com uma ação do Tribunal de Justiça Europeu, caso o país persista em endossar a prática. Segundo a Comissão, a França é o único país da UE, que ainda permite a caça de aves com armadilhas de cola, segundo o País, desde que seja "seletiva, controlada e em quantidade limitada".

Reprodução/Wikipedia

 



Entretanto, a Comissão Europeia informa que a prática infringe a Diretiva de Aves de 2009, formulada para proteger as mais de 500 espécies de aves silvestres registradas na UE. “A França autorizou vários métodos de captura de aves, como cola para tordos, redes e armadilhas para cotovias e pombos, que não são seletivos e são proibidos pela Diretiva”, diz a advertência da Comissão.

“Os Estados-Membros podem derrogar certas disposições da Diretiva, mas apenas sob condições estritas que não são cumpridas neste caso, especialmente porque a maioria das espécies capturadas não se encontra em bom estado de conservação”, conclui o comunicado.

Reprodução/Wikipedia

 



Ecologistas comemoram a suspensão, afirmando que as armadilhas de cola causam grande estresse nas aves e que não são seletivas como alegam os interessados na prática predatória. “Este é um bom resultado, pois até agora a cada ano era aberta uma exceção que permitia a caça. Mas eles não estão proibindo a prática, apenas a suspendendo”, pondera o presidente da Associação de Proteção de Aves da França, Yves Verilhac, à Reuters.

Segundo Verilhac, a armadilha com cola é uma prática “cruel e odiosa” de uma época passada e apela para que a França proíba definitivamente essa caça predatória.

Reprodução/Wikipedia

 



Já o presidente da Federação da Caça, Willy Schraen, afirma que a suspensão é apenas um movimento político do presidente francês e disse que sua associação vai a Justiça para retornar com a prática, informou ao Independent. “Existem apenas alguns milhares de caçadores no sul da França e eles têm feito isso há décadas. Não tem impacto sobre o número de aves. Eu defendo esses valores rurais, que devem continuar”, argumenta Schrean.

Fato é que a prática é considerada ilegal pela União Europeia, e que nesse tema a França está a viver em um passado longínquo, uma vergonha internacional para uma nação que sempre esteve à frente de seu tempo.

Reprodução/Wikipedia

 



A Agência Ambiental Pick-upau enviará carta ao presidente Emmanuel Macron para que transforme a suspensão em ação definitiva e permanente no território francês.



Criado em 2015, dentro do setor de pesquisa da Agência Ambiental Pick-upau, a Plataforma Darwin, o Projeto Aves realiza atividades voltadas ao estudo e conservação desses animais. Pesquisas científicas como levantamentos quantitativos e qualitativos, pesquisas sobre frugivoria e dispersão de sementes, polinização de flores, são publicadas na Darwin Society Magazine; produção e plantio de espécies vegetais, além de atividades socioambientais com crianças, jovens e adultos, sobre a importância em atuar na conservação das aves.

Da Redação, com informações de agências internacionais
Fotos: Reprodução/Wikipedia

 
 
 
 
Copyright 2020 - Pick-upau - Todos os direitos reservados - São Paulo - Brasil
 
     
   

 

     
Patrocínio    
     
     
     
 

Nas Redes

Quem Somos
  Pesquisa Científica
Reflorestamento e Produção Florestal
corporativo@pick-upau.org.br Mitigação de Mudanças Climáticas
55 11 3571-3480 CECFLORA - Centro de Estudos e Conservação da Flora
São Paulo - SP Negócios Sustentáveis
  Publicações
  Acervo Técnico
  Central de Educação e Jornalismo Ambiental